Artigos

Financiar ou pagar à vista?

Para comprar um imóvel é preciso considerar, antes de tudo, sua forma de pagamento. Confira as vantagens de cada opção.

Comprar a casa própria é um dos sonhos mais antigos dos brasileiros, e cada vez mais esse sonho tem se tornado realidade, principalmente com o aumento do crédito e a melhora na renda da população. Porém, uma grande dúvida que surge quando o assunto é comprar um imóvel, é a sua forma de pagamento: à vista ou financiamento, qual a melhor opção?

“O fato é que não existe uma melhor opção que sirva para todos. É preciso fazer as contas ''na ponta do lápis'' para cada caso específico”, comenta Carlos Samuel de Oliveira Freitas, diretor de condomínios e jurídico da Imobiliária Primar Administradora de Bens, do Rio de Janeiro. Para elucidar esse fato, foi feita uma pesquisa pela Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi) e pelo Instituto Data Popular, e nela foi detectado que 61% da população economicamente ativa no país divide as compras em prestações, enquanto 39% prefere comprar à vista.

Segundo Freitas, as opiniões dos peritos no assunto são as mais divergentes possíveis. Alguns defendem que é mais vantajoso comprar o imóvel a vista, outros defendem o financiamento, enquanto outros ainda promovem o aluguel.

“O financiamento ainda é visto como opção para grande parte da população, mas investir o dinheiro que seria financiado e comprar o imóvel à vista pode ser uma alternativa vantajosa”, opina Freitas. O advogado comenta que se a opção for o parcelamento, ele deve ser feito se for para melhorar a vida. “Muitas pessoas acabam com a vida usando o mau crédito, por isso predomina essa impressão de que o crédito é ruim. Mas a verdade é que se a compra for consciente, se o consumidor souber que terá que pagar dez dias de férias por uma bolsa da Louis Vitton, por exemplo, e para ele isso fizer sentido, ele deve comprar. Isso serve também para a compra de um imóvel”, explica.

Como o imóvel é um bem que não vai perder valor com o passar do tempo, o advogado da Primar ressalta que fazer um financiamento para adquiri-lo pode ser um bom negócio. “Além de ter o sentimento de que você está pagando por algo que pode ganhar valor, você vai deixar de pagar um aluguel para pagar as parcelas do financiamento”, esclarece.

O conforto e a segurança de morar na casa própria podem ser extremamente importantes para uma família. Só o fato de saber que ao final do mês não precisarão pagar o aluguel ou a parcela do financiamento já pode ser um grande alívio. Mesmo assim, o especialista alerta para as famílias terem cuidado com a escolha do imóvel. “Não se empolgue por um imóvel só porque o valor da parcela cabe no bolso” comenta.

Freitas explica que o pagamento à vista sempre deve ser considerado, se for possível. Com essa forma de aquisição, além de o comprador ser liberado de um comprometimento futuro, a compra do imóvel certamente será em melhores condições, inclusive vir acompanhada de descontos.

Se a escolha for pelo financiamento, o especialista lembra que quanto maior a parcela da entrada, menores serão as parcelas do financiamento e talvez seja possível financiar o saldo devedor em menos tempo. Ele recomenda que se o futuro comprador ainda não possui um valor razoável para a parcela de entrada, que poupe um pouco mais antes de partir para o financiamento, “será o melhor negócio a se fazer”, conclui o advogado.


Fonte: Toda Comunicação