Artigos

5 dicas de arquitetura para loja

Planejar a arquitetura de uma loja é um dos pontos fundamentais de quem busca o sucesso do seu empreendimento. É a arquitetura que irá garantir que o espaço fique bonito, confortável e funcional, agradando tanto os clientes quanto os funcionários da loja. A arquiteta Marina Debasa, sócia do escritório Arquitetude e especialista em arquitetura comercial, separou 5 dicas de arquitetura para loja para quem deseja abrir seu negócio:

1. Localização: a localização da loja é um fator importantíssimo, pois influencia em vários fatores da estrutura do empreendimento. ''Algumas lojas vão precisar priorizar a segurança, outras a iluminação. Tudo depende de onde elas estão. Lojas de shopping são diferentes de lojas de rua, por isso a localização é tão importante. Mais do que ter um ponto movimentado para loja, o importante é estudar o local para conhecer a vizinhança, a concorrência, etc'', avisa Marina.

2. Vitrine: a vitrine é o cartão de visitas da loja e deve estar sempre arrumada e atualizada. ''É a vitrine que anuncia os produtos e atrai o consumidor a entrar na loja, por isso ela deve ser coesa com o que a marca deseja passar e com o tipo de público que quer atrais. Mudanças na vitrine devem se feitas depois que a loja fecha, para que o consumidor tenha a oportunidade de se surpreender com o que está exposto'', explica a arquiteta.

3. Estrutura da loja: ter uma vitrine atraente é o primeiro passo para influenciar o consumidor a comprar, mas ter uma loja bonita, organizada e funcional pode ajudá-lo a decidir sobre a compra. ''Todo mundo gosta de entrar em lojas que estejam bem iluminadas, arrumada e bem conservadas. Para tanto, além de servir produtos de boa qualidade, a loja precisa contar com uma ótima estrutura em móveis e acessórios para servir bem seu cliente'', lembra Marina.

4. Priorize a circulação: é muito importante que o cliente, ao se sentir atraído por uma vitrine, possa se sentir a vontade para entrar na loja e circular por ela, daí a importância de o espaço estar livre e otimizado. ''Nada pior do que entrar numa loja e ter a sensação de que ela está bagunçada e existem coisas em excesso. Isso espanta o cliente. Por isso, cada coisa deve ficar no seu lugar, priorizando a circulação do cliente pela loja e facilitando o acesso aos produtos'', avisa a arquiteta.

5. Contrate um arquiteto: ter mão de obra especializada trabalhando no projeto de arquitetura para loja é importante, pois o profissional da área pode adequar o espaço disponível as necessidades da marca, além de criar um ambiente agradável para os clientes e colaboradores. ''Mais do que ter uma loja bonita, é necessário ter um espaço funcional e único, e isso a arquitetura comercial pode criar'', finaliza Marina.

Arquiteta Marina Debasa - Arquitetude
Escritório de Arquitetura no Rio de Janeiro
Tel.: (21) 3417-0551

 

Fonte: WSI